Matérias

Sebrae estima 1,5 milhão de novos pequenos negócios no Brasil em 2019

A expectativa para Minas também é otimista e, se concretizada, pode aumentar número de postos de trabalho

Redação Sou BH - 08/10/18 as 14:39 - Atualizado em 09/10/18 as 10:27

Confeiteira feliz em seu pequeno negócio
Foto: Pedro Vilela/Agência i7

Especial publicitário – Este material é patrocinado

Cerca de 1,5 milhão de pequenos negócios devem ser abertos no Brasil, em 2019, segundo análises feitas pelo Sebrae com dados da Receita Federal (considerando microempreendedores individuais, micros e pequenas empresas). Para Minas Gerais, a projeção é de que passem de 1,4 milhão para 1,5 milhão, um incremento de 99,5 mil unidades (7,4%).

Os pequenos negócios têm sido fundamentais, especialmente em 2018, para a manutenção do nível de emprego e a estabilização da economia brasileira. Mesmo com todas as dificuldades, as micros e pequenas empresas (MPEs) são as principais responsáveis pela geração de vagas de trabalho formais e devem fechar este ano com um saldo de 600 mil trabalhadores contratados.

Atualmente, 98,5% das empresas brasileiras estão nesse segmento, e representam uma importante janela de oportunidade. A causa, segundo o gerente da Unidade de Inteligência Empresarial do Sebrae Minas, Felipe Brandão, passa por dois fatores: maior número de desempregados – devido à recessão – buscando uma forma de renda e um ambiente de negócios melhor, com processos mais facilitados e mais informações disponíveis.

No entanto, é preciso ter o pé no chão. O primeiro passo para empreender é escolher uma atividade que a pessoa goste, e tenha as habilidades necessárias para atuar naquele mercado. Depois, é hora de tirar a ideia do papel e fazer um bom planejamento. “É preciso pensar em tudo: no capital de giro, na identificação e escolha dos fornecedores, além do acompanhamento contínuo dos processos e resultados”, salienta.

Histórico favorável

Brandão estima o aparecimento de 50 mil novas vagas de trabalho nas MPEs de Minas Gerais, para o ano que vem. Essas empresas representam uma importante janela de oportunidade, principalmente para os jovens.

Em 2017, dos 1,4 milhão de brasileiros que conquistaram o primeiro emprego, 755 mil (55%) usaram as micros e pequenas empresas como porta de entrada. As mulheres lideraram o preenchimento de vagas, principalmente no comércio e serviços, que respondem à 75% dos postos de trabalho criados para quem está entrando no mercado de trabalho. No que diz respeito à atividade do empreendedorismo, o público com idade entre de 18 e 24 anos já soma 20,3% das pessoas envolvidas na abertura de uma empresa.

Outro dado interessante é que, as mulheres estão em situação de igualdade em relação aos homens quando se trata da criação de novos empreendimentos. São 23,9 milhões de mulheres que decidiram abrir seu próprio negócio, contra 25,4 milhões de empresários do sexo masculino, entre as micros e pequenas empresas.

*Com agência de notícias do Sebrae

Outras Matérias