FecharX

Por que não vivemos?

Evento encerrado

Valor entrada

  • 15 Meia
  • 30 Inteira

Data

18/10 até 18/11

Seg, Sex, Sab, Dom | 19:30


Créditos da imagem: Nana Moraes

Entre os dias 18 de outubro e 18 de novembro, de sexta a segunda, às 19h30, o CCBB BH recebe temporada da peça Por que não vivemos? dirigida por Marcio Abreu.

Para esse espetáculo, a Companhia Brasileira de Teatro apresenta um clássico, sem perder o caráter de inovação. Adaptada da obra Platonov, de Anton Tchekhov, e feita a partir de uma tradução original do russo por Pedro Alves Pinto, e de uma publicação francesa, a peça é inédita no Brasil, assinada por Marcio Abreu, Nadja Naira e Giovana Soar.

Como a produção não tem um título oficial, o grupo a batizou com uma pergunta chave que está inserida no texto: por que não vivemos como poderíamos ter vivido?. “Quando esse texto foi resgatado, não havia capa nem título. Como outras peças em que o personagem principal dá nome ao texto, como Ivanov, se deu esse nome Platonov”, conta Giovana Soar, que ressalta que o título escolhido pela companhia traduz o drama que permeia o espetáculo.

A peça trata de temas recorrentes na obra de Tchekhov, como o conflito entre gerações, as transformações sociais através das mudanças internas do indivíduo, as questões do homem comum e do pequeno que existem em cada um de nós, o legado para as gerações futuras, tudo isso na fronteira entre o drama e a comédia, com múltiplas linhas narrativas.

No elenco, grandes nomes como Camila Pitanga, Cris Larin, Edson Rocha, Josi Lopes, Kauê Persona, Rodrigo Bolzan, Rodrigo Ferrarini e Rodrigo dos Santos.

Os ingressos custam R$ 15 (meia) e R$ 30 (inteira) e podem ser adquiridos pelo site Eventim ou na bilheteria do CCBB BH.

 

Sobre a Companhia

A companhia brasileira de teatro é um coletivo de artistas de várias regiões do país fundado pelo dramaturgo e diretor Marcio Abreu em 2000, em Curitiba, onde mantém sua sede num prédio antigo do centro histórico. Sua pesquisa é voltada sobretudo para a criação contemporânea. Entre suas principais realizações, peças com dramaturgia própria, escritas em processos colaborativos e simultâneos à criação dos espetáculos, como “Preto” (2017), “Projeto Brasil” (2015), “Vida” (2010), “O que eu gostaria de dizer” (2008), “Volta ao dia...” (2002).

Pontos de venda

Eventim

Bilheteria do CCBB - Praça da Liberdade, 450 – Funcionários

Tags:
  • comédia
  • drama
  • adaptação
  • teatro
Reportar erro
Encontrou algum erro? Informe para a gente.