FecharX

Bandeiras gigantes são estendidas no Centro da capital mineira

Instalação faz parte da 5ª edição do Cura - Circuito Urbano de Arte



Créditos da imagem: Cura/ Divulgação
Main bandeira4
Redação Sou BH
28/09 às 15:04
Atualizado em 28/09 às 15:04

A instalação Bandeiras na janela, que ocupa o antigo prédio da Escola de Engenharia da UFMG, funciona como um monumento para amplificar as vozes e desejos da classe artística e dos movimentos sociais em um ano em que a janela, virtual ou real, se tornou um dos poucos espaços onde pessoas do mundo todo conseguem se expressar e manifestar.

Localizado na avenida do Contorno, o prédio Álvaro da Silveira foi construído na década de 60 e abrigou parte do departamento de engenharia da universidade até 2010, quando foi finalizada a transferência da escola para o Campus Pampulha. Posteriormente, o imóvel foi cedido ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e, atualmente, encontra-se em obras.

O projeto é uma instalação concebida pela curadoria do festival que convidou cinco artistas para reproduzirem em grande escala suas obras. São eles Denilson Baniwa (Bercelos/AM), Randolpho Lamonier (Contagem/MG), Célia Xakriabá (São João das Missões/MG), Ventura Profana (Salvador/BA) e Cólera e Alegria (diversos/Brasil). Os trabalhos carregam, em suas propostas, a potência do manifesto, da crítica e do sonho, e integram a programação da edição 5ª do Cura – Circuito Urbano de Arte, que já está acontecendo desde o último dia 22, e se estende até 4 de outubro. Para saber mais sobre a iniciativa, acesse o site do organizador.

Tags:
  • sou bh
  • belo horizonte
  • cura
  • arte
  • Bandeiras na janela
Comentários

Comentários