FecharX

Escritora Maria Esther Maciel é eleita para a Academia Mineira de Letras

Pela primeira vez, a cadeira 15 será ocupada por uma mulher



Créditos da imagem: Rubner Abreu
Main maria esther   foto rubner abreu
Maria Esther Maciel é a idealizadora e diretora editorial da revista 'Olympio – Literatura e Arte', publicação independente fundada e editada em Belo Horizonte
Redação Sou BH
07/04 às 08:49
Atualizado em 07/04 às 08:49

Autora de 15 livros de diferentes gêneros literários, a escritora e professora Maria Esther Maciel foi eleita — por unanimidade — para ocupar uma das 35 cadeiras da Academia Mineira de Letras. A votação aconteceu na terça-feira (6) e a cerimônia de posse ocorrerá, de acordo com a entidade, somente quando houver condições sanitárias. Com a formalização da posse, será a primeira vez que a cadeira de número 15 será ocupada por uma mulher.

O ocupante anterior da cadeira de Maria Esther foi o ex-deputado Bonifácio de Andrada, que faleceu em janeiro deste ano. A cadeira foi fundada por Dilermando Cruz e tem como patrono Bernardo Guimarães. Ela já foi ocupada pelo cronista Moacyr Andrade, pelo jornalista Odair de Oliveira e pelo desembargador Hélio Armond Werneck Côrtes.  

Sobre a nova acadêmica Maria Esther Maciel

Professora titular de Teoria da Literatura e Literatura Comparada da Faculdade de Letras da UFMG, nos níveis de graduação e pós-graduação, até 2018, Maria Esther Maciel atualmente é professora colaboradora da Pós-Graduação em Teoria e História Literária da UNICAMP. Possui mestrado em Literatura Brasileira pela UFMG (1990), doutorado em Literatura Comparada pela mesma instituição (1995), pós-doutorado em Cinema pela Universidade de Londres (1999/2000) e em Literatura Comparada pela Universidade de São Paulo (2012/2013). Foi Professora Residente do IEAT – Instituto de Estudos Avançados Transdisciplinares da UFMG (2009/2010).

Criou e coordenou, na FALE/UFMG, o Núcleo de Estudos LatinoAmericanos (NELAM) e o núcleo TRANSVERSO – Criação e Estudos Poéticos. É pesquisadora nível 1-C do CNPq, tendo desenvolvido, desde 2007, 5 projetos de pesquisa, com Bolsa de Produtividade em Pesquisa.

Atuou como professora/pesquisadora visitante nas seguintes universidades estrangeiras: University of London (Queen Mary College), Nottingham Trent University (Theory, Culture & Society Centre), École Normale Supérieure (Département de Philosophie) e New York University (Department of Spanish and Portuguese Languages and Literature). É professora colaboradora do curso de Maestría en Literaturas de América Latina de la Universidad Nacional de San Martin (Buenos Aires, Argentina).

Publicou 15 livros autorais em diferentes gêneros literários, além de ter organizado 5 obras e coorganizado 3. Foi finalista de vários prêmios literários: Prêmio Jabuti, Prêmio São Paulo de Literatura, Prêmio Portugal Telecom de Literatura e Prêmio Oceanos. Recebeu, com O livro dos nomes (Companhia das Letras, 2008), menção especial no Prêmio Casa de las Américas 2009.

Foi colunista do caderno Cultura do jornal Estado de Minas (2011-2014) e, desde 2012, é colaboradora do caderno Ilustrada da Folha de S. Paulo. É idealizadora e diretora editorial da revista Olympio – Literatura e Arte. Coordena a Tlön Serviços Literários, criada em 2019 e voltada para trabalhos de edição, consultoria literária, revisão e tradução.

Tags:
  • Academia Mineira de Letras
  • Escritora
  • professora
  • Maria Esther Maciel
  • mulher
  • cadeira 15
Comentários

Comentários