FecharX

Palácio das Artes apresenta performance "Casa Vertigem"

Nove bailarinas atuam com propósito de observar um único objeto em comum em suas casas: a cadeira



Créditos da imagem: Kleber Bassa
Main casa vertigem   kleber bassa   1
A performance envolve nove bailarinas com o propósito de observar um único objeto em comum em suas casas: a cadeira
Redação Sou BH
21/02 às 08:28
Atualizado em 21/02 às 08:28

A performance Casa Vertigem, da Cia. de Dança Palácio das Artes, que tem como proposta expor a relação humana com o tempo e as diferentes formas de percebê-lo e atravessá-lo, ganha novo formato, em vídeo editado, que será exibido neste domingo (21), às 16h, pelo canal de Youtube da Fundação Clóvis Salgado. A classificação é livre e a direção é de Christiano Castro, Jorge Ferreira e Lucas Resende, bailarinos da Cia. de Dança Palácio das Artes.

A performance envolve nove bailarinas com o propósito de observar um único objeto em comum em suas casas: a cadeira. Por meio desse olhar é que se estabelece uma relação de diálogo que culmina em sentimentos e ações, proporcionando alterações no espaço no qual cada bailarina está.

Novo formato, novas possibilidades

Segundo Jorge Ferreira, a decisão de gravar a performance se deu pela necessidade de explorar outras possibilidades do projeto, através das lentes da câmera. Com a utilização desse recurso, tornou-se possível observar novas distâncias, descobrir camadas e movimentos que se aproximam e se afastam do objeto observado, tudo isso para proporcionar ao público uma imersão maior no universo de cada bailarina. “Nós podemos, agora, revelar coisas que o zoom - aplicativo de software de videoconferência - não revelava. Podemos também atingir um espaço não físico além, ou seja, uma expansão do que já fizemos”, conta o diretor.

A direção e edição do vídeo ficou por conta do videomaker Kleber Bassa que, além do olhar técnico e sensível para operar uma câmera, também tem experiência com o teatro. Para Jorge, a conciliação das duas experiências de Bassa foi fundamental para o refinamento da proposta do vídeo, cujas cenas foram gravadas nas casas das bailarinas, aproveitando ao máximo os recursos e possibilidades dos espaços.

A narrativa de Casa Vertigem

A partir de observações feitas sobre o vídeo “indanutapronto”, apresentação autoral da Cia de Dança Palácio das Artes realizada em novembro do ano passado e que marcou o início do processo de criação da Casa Vertigem, os três diretores concluíram que a cadeira, o olhar e o espaço-tempo, eram temáticas recorrentes no trabalho anterior e, assim, decidiram apresentá-las novamente de forma mais aprofundada na performance que será exibida no próximo domingo. “Começamos a perceber que nós três estávamos trabalhando, de alguma forma, a questão temporal. E concordamos em amplificar essa temática”, conta Lucas Resende.

Sugerido por uma das bailarinas, o título da performance foi escolhido porque não só se relaciona com os três elementos que compõem a apresentação, mas também revela que a casa adquiriu outro sentido em meio à prática do isolamento social. “Esse nome sintetizou muito bem o momento turbulento que estamos vivendo. A permanência no espaço Casa tem um sentido de aconchego, mas também de vertigem, pelo fato de ficarmos dentro dele por um longo período”, explica Christiano Castro.

Durante o processo de criação da performance, o elenco masculino da Cia. de Dança Palácio das Artes se dividiu em núcleos de criação. Fernando Cordeiro e Ivan Sodré fazem a assistência de direção do projeto. Já Léo Garcia, Pablo Garcia, Paulo Weslley e Renato Augusto são responsáveis pela produção.

Tags:
  • Casa Vertigem
  • palácio das artes
  • Cia. de Dança Palácio das Artes
  • Fundação Clóvis Salgado
  • belo horizonte
Comentários

Comentários