FecharX

Fábrica de cerveja vai envasar oxigênio para ajudar na pandemia

Produção vai ser de até 120 cilindros de 10 metros cúbicos por dia



Créditos da imagem: Divulgação
Main cervejaria dsc08940
No ano passado, quando a pandemia começou, a Ambev adaptou fábricas para produzir álcool em gel e protetores faciais. No Carnaval, a companhia também doou para o transporte de vacinas as caixas térmicas de cervejas que seriam usadas por ambulantes
Redação Sou BH
24/03 às 07:24
Atualizado em 24/03 às 07:24

A Ambev, dona das cervejarias Antarctica, Bohemia, Brahma e Skol, deu início a uma adaptação em uma fábrica da marca Colorado para produzir e envasar oxigênio hospitalar no esforço de combate à pandemia. De acordo com a companhia, a produção, na planta de Ribeirão Preto, em São Paulo, será de até 120 cilindros de 10 metros cúbicos por dia a partir de abril, volume suficiente para manter até 166 pessoas por 24h com oxigênio.

No ano passado, quando a pandemia começou, a Ambev adaptou fábricas para produzir álcool em gel e protetores faciais. No Carnaval, a companhia também doou para o transporte de vacinas as caixas térmicas de cervejas que seriam usadas por ambulantes.

Situação dos cilindros de oxigênio em Minas

Na última terça-feira (16), o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti admitiu que o estado "pode vir a enfrentar" falta de oxigênio hospitalar e de insumos do kit de entubação por COVID-19. Segundo reportagem publicada no jornal Estado de Minas, ao menos 13 prefeituras registraram desabastecimento ou escassez desses itens: Bocaiúva, Brasília de Minas, Coração de Jesus, Espinosa, Jaíba, Janaúba, Januária, Montes Claros, Pirapora, Salinas, Taiobeiras e Varzelândia. Todos os municípios ficam na Região Norte do estado. Em Belo Horizonte, o Complexo Hospitalar São Francisco, Região Nordeste da capital, acusa baixo estoque de anestésicos e anticoagulantes.

Tags:
  • cerveja
  • Antarctica
  • Bohemia
  • Brahma
  • Colorado
  • skol
  • cilindros
  • oxigênio
Comentários

Comentários