FecharX

Onde pedir boas tigelas de lámen em BH

A sopa de macarrão oriental cai bem nos dias frios e chuvosos



Créditos da imagem: Divulgação PekoPeko Ramen
Main pratos  detalhes 17
O PekoPeko surgiu na cozinha da casa do Arthur Ferolla, no ano passado, com a venda de lámens inicialmente para amigos. Depois de sete meses, o negócio cresceu e ganhou o investimento do Ariel Safar, que passou a ser sócio do empreendimento. Agora, o PekoPeko conta com uma cozinha maior para dar conta de atender aos pedidos dos novos clientes. Apesar de ter crescido, o sabor do caldo continua o mesmo
Thiago Alves
07/04 às 08:00
Atualizado em 07/04 às 08:03

Não há nada mais confortável para enfrentar dias chuvosos e frios do que uma sopinha, certo? E que tal uma sopa japonesa? O Sou BH separou quatro endereços que entregam diferentes variações de lámen (também pode ser escrito rāmen ou ramen). Então, separe a sua cumbuca, tigela ou bowl e escolha a sua versão de caldo fumegante de macarrão oriental!


PekoPeko Ramen

O PekoPeko surgiu na cozinha da casa do Arthur Ferolla, no ano passado, com a venda de lámens inicialmente para amigos. Depois de sete meses, o negócio cresceu e ganhou o investimento do Ariel Safar, que passou a ser sócio do empreendimento. Agora, o PekoPeko conta com uma cozinha maior para dar conta de atender aos pedidos dos novos clientes. Apesar de ter crescido, o sabor do caldo continua o mesmo. O shoyu ramen (R$ 35) é preparado com noodle caseiro, cashu (barriga de porco), ajitama (ovo marinado), cebolinha, acelga com gergelim, cenoura picante e óleo de mexerica. Se você gosta de pimenta, peça o sabor picante (R$ 35) que vem com noodle caseiro, shiom ramen claro, karaage (frango frito), ajitama, talo de cebolinha, pasta caseira de pimenta, repolho roxo tostado, óleo de alho e um toque de limão. A versão vegana do ramen (R$ 30) é feita com cogumelos no vapor, rabanete, espinafre com gergelim, couve-flor tostada, noodle caseiro e óleo de gergelim torrado com mexerica.

Onde pedir: pelo direct do Instagram


Samba Fresh

A casa se destaca pelas culinárias havaiana, tailandesa, vietnamita, indonésia, chinesa e japonesa. Todas com uma pitadas tupiniquins dos chefes Alexandre Louzeiro e André Fontenele. O lámen à moda Samba Fresh (R$ 35) vai com macarrão, barriga de porco crocante, caldo de carne com tiras de frango, cebolinha gergelim, ovo cozido e algas nori. O Pho (R$ 35) é a versão vietnamita e é preparada com macarrão, filé mignon, caldo de carne aromatizado com canela e anis estrelado, cebolinha e é servido com salada de acelga, cenoura, broto de bambu, limão, coentro e manjericão. Para quem não come carne, a versão vegana (R$ 35) é feita com um caldo de cogumelos, macarrão, misso e shoyu, champignon tostatinho, cubos de tofu, gergelim, cebolinha, alga nori e edamame (soja ainda na vagem verde).

Onde pedir: 2526-5020, iFood e site (a cada 10 pedidos, o cliente ganha R$35 de desconto na próxima compra)

Canja

O restaurante tem cinco opções de lámen. Um dos mais pedidos é o Naruto (R$ 34), que conta com macarrão, lombo de porco, rodelas de naruto, nabo em julienne, pó de shitake, ovo com gema mole, cebolinha, alga nori e caldo de frango com missô levemente picante. A versão vegana (R$ 32) do lámen leva ora-pró-nobis, macarrão, nabo e chuchu em julienne, pak choy e espinafre refogado, kimchi da casa, repolho roxo, alga nori, pó de shitake, cebolinha e caldo de legumes tostados com curry e leite de coco.

Onde pedir: 3244-2392, 98482-8232, iFood e Goomer


Sushi Naka

Um dos restaurantes japoneses mais antigos de Belo Horizonte, o Sushi Naka prepara desde 1988 as delícias da terra do sol nascente. No cardápio há 16 opções de sopa. Entre elas, a versão tradicional do lámen (R$ 42) é preparada com lombo adocicado de porco, macarrão, massa de peixe e cebolinha. Já o misso lámen (R$ 48) leva macarrão, lombo de porco, massa de peixe, massa de soja e cebolinha.

Onde pedir: 3287-2714 e 99804-3673

Tags:
  • lámen
  • ramen
  • belo horizonte
  • bh
  • sopa de macarrão
  • japonês
  • oriental
  • Delivery
  • para levar
Comentários

Comentários