FecharX

Regras para uso de máscaras em aviões e aeroportos ficam mais rígidas

A partir de hoje (25), estão proibidos modelos feitos com lenços, bandanas e máscaras de acrílico



Créditos da imagem: Edesio Ferreira/EM/D.A Press
Main confis edesio ferreira em d.a press
“A máscara deve estar ajustada ao rosto, cobrindo o nariz e boca, sem aberturas”, informou a Anvisa no documento que também recomenda a troca da proteção a cada três horas de uso
Redação Sou BH
25/03 às 12:26
Atualizado em 25/03 às 12:26

A partir desta quinta-feira (25) entram em vigor as novas regras que aumentam o rigor no uso de máscaras em aeroportos e a bordo de aviões. As alterações foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no último dia 11, e incluem o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins.

“A máscara deve estar ajustada ao rosto, cobrindo o nariz e boca, sem aberturas”, informou a Anvisa no documento que também recomenda a troca da proteção a cada três horas de uso.

De acordo com a entidade, estão proibidos lenços, bandanas e máscaras de acrílico. Já os protetores faciais (face shield) só podem ser usados por pessoas que estiverem com máscara por baixo.

Pela decisão, os passageiros deverão usar nos terminais e dentro das aeronaves máscaras em tecido e, nesse caso, o ideal é que elas tenham camada tripla de proteção ou de uso profissional, como as cirúrgicas e as N95/PFF2. Em todos esses casos as máscaras não devem ter válvula.

Para crianças menores de três anos de idade e pessoas com deficiências que impeçam o uso adequado da proteção, o uso da proteção é facultativa. Em viagens nacionais, só se pode tirar a máscara no avião para hidratação ou para alimentar crianças menores de 12 anos, idosos e pessoas com necessidades especiais.

*Com informações da Agência Brasil

Tags:
  • Aeroporto Internacional de Belo Horizonte
  • regras
  • máscaras em aeroportos
  • aviões
Comentários

Comentários