FecharX

Artista mineiro lança disco com sonoridade de videogame em homenagem a BH

Super Maklem World Belo Horizonte, do músico Matheus Klem, será lançado no aniversário da cidade, e traz releituras de sucessos da música mineira



Créditos da imagem: Divulgação
Main 20201117172836 img 3197
Redação Sou BH
13/12/20 às 15:04
Atualizado em 13/12/20 às 15:04

Tempos pandêmicos poderiam ser como no mundo dos games: “passar de fase” rapidamente, ter várias “vidas”, e, caso “morresse”, a solução seria simplesmente apertar a tecla “continue” que logo estaria de volta ao jogo. Desta forma, a jornada seria mais fácil, segura e divertida. Mas como na vida real isso não é possível, o músico, produtor musical e DJ, Matheus Klem, decidiu usar, durante o período de distanciamento social, seu tempo livre para unir três paixões: games, música e Belo Horizonte.

O resultado foi a criação do álbum Super Maklem World Belo Horizonte, que será lançado virtualmente hoje (12), aniversário da capital mineira, através das plataformas SoundCloud e YouTube, de forma gratuita. Com uma sonoridade de música de videogame e explícita influência do gênero musical New Wave, o disco, que é uma homenagem à Beagá, apresenta, de maneira inusitada e nostálgica, onze releituras de compositores belo-horizontinos.

O repertório do trabalho é marcado pela diversidade de gerações dos compositores, que começa no Clube da Esquina, passa pelo pop rock dos anos 90, até chegar aos artistas da atual geração. O disco traz composições de Lô Borges, Vander Lee, das bandas Skank, Pato Fu, Jota Quest, Lagum, Pipa e Rosa Neon, além das duplas Clara e Sofia, Mila e Marcus. Clássicos como “Paisagem da Janela”, “Amores Imperfeitos”, “Canção pra você viver mais” e “Esperando Aviões” compõem o repertório.

Super Maklem World Belo Horizonte contou com a participação de Juliano Alvarenga, integrante da banda Daparte, que tocou as guitarras da faixa “3 da manhã”. E na canção “É você”, da dupla Mila e Marcus, Camila Mendes e Marcus Ottoni gravaram respectivamente os teclados e o violão.

 

Paixão por Belo Horizonte

Natural de BH, o artista, nos períodos da infância, adolescência e no início da fase adulta, chegou a morar respectivamente em Niterói, cidade fluminense, Uberlândia, interior mineiro, e São Paulo. Mas nessas idas e vindas ele sempre sentia que o seu lugar era Belo Horizonte. E a música mineira teve um papel fundamental nesse reconhecimento.

“Quando eu vinha passar as férias em BH era nítida a minha relação com a cidade. Geralmente, eu ficava na casa minha avó e adorava passear com o meu tio por pontos como Praça da Liberdade, Pampulha, Praça do Papa e Palácio das Artes. Além disso, quando morei fora, as músicas do Skank, do Milton e de outros artistas sempre me conectavam com Belo Horizonte”, relembra.

Portanto, o disco virtual foi feito também para homenagear tanto os artistas que marcaram a infância e a adolescência de Klem, quanto os artistas da cena atual de BH. “Resolvi homenagear grupos que admiro, músicos que são meus amigos e projetos musicais sensacionais da atual geração que escuto”, conta.

A estética musical de Super Maklem World Belo Horizonte é toda constituída através do estilo chiptune, gênero de música eletrônica sintetizada, produzida por chips de consoles de videogame. O auge deste estilo foi nos anos 80 e 90.

No álbum de Matheus Klem, as versões não são cantadas e quem faz a melodia da letra, substituindo o canto, é o sintetizador.  

Tags:
  • sou bh
  • belo horizonte
  • disco virtual
  • Matheus Klem
  • Super Maklem World Belo Horizonte
  • Aniversário de BH
Comentários

Comentários