FecharX

Daniel Boaventura se apresenta na Sala Minas Gerais sábado

Dono de um “voizeirão” artista promete um show de arromba em Belo Horizonte


Créditos da imagem: Divulgação/Daniel Boaventura
Main noticia destaque daniel boaventura205
Mili Santos
13/12/19 às 18:00
Atualizado em 13/12/19 às 18:00

“Vivendo o agora, mas mirando o futuro” foi com essa frase que Daniel Boaventura definiu o momento atual da sua carreira. Consagrado no Brasil pela pluralidade – músico, instrumentista, ator, bailarino, dublador- o artista alçou grandes voos em 2019, com turnê internacional no México e gravação do seu CD e DVD na Rússia. Fluente em três idiomas (português, inglês e espanhol) diz não saber se tem facilidade em aprender, mas, mesmo assim, se arriscou em Moscou e cantou “Ya Lyublyu Tebya Do Slez” ("Te amo até as lágrimas"), um hino para os russos, arrancando aplausos de pé do público presente. “Foram duas noites em um teatro com duas mil pessoas. Ouvi os russos cantando comigo. Foi emocionante!”. Para Belo Horizonte, ele promete um show eletrizante trazendo de tudo um pouco ao palco da Sala Minas Gerais. 

Com um sentimento musical desenvolvido desde que era muito novo, o artista conta que teve muita influência do jazz, do blues e do pop e as músicas norte-americanas estão muito enraizadas em sua história. “Morei nos Estados Unidos até os três anos e meus pais sempre foram apreciadores da boa música”. Diz que se diverte ao escolher o repertório de seus shows. Pesquisando consegue reduzir uma lista de mais de mil opções para apenas 20 composições e tenta levar dinamismo e envolver o público. “Faço uma estratégia de tentativas, de erros e acertos, e vou escolhendo o que é melhor de acordo com a reação do público”. Além disso, ele tenta levar as músicas que ama ouvir, que atiçam a memória e trazem boas recordações. 

Ele conta que adora a diversidade e a variedade do público que o segue. “tem homens e mulheres de todas as faixas etárias. E quando os vejo realmente curtindo meu show e se divertindo é uma sensação maravilhosa”. Entre as músicas que mais causam comoção são as de Perry White, Frank Sinatra e Barry White. “Instigar o público e fazê-los cantarem comigo é minha paixão e eu sempre desço na plateia e curto com eles”. 

A agenda já está lotada para o próximo ano e Boaventura viaja pelos palcos internacionais. Se apresenta novamente no México, Uruguai e Rússia, e  tem show marcado até em Marrocos. O que o deixa um pouco distante de outras vertentes artísticas dele.

Fora do foco das telenovelas há um tempo, Daniel recentemente deu vida a voz de Klaus – primeiro longa de animação do streaming Netflix e contracenou com Rodrigo Santoro e Fernanda Vasconcelos. Ainda vai pro ar nas telas da Globo, em uma participação especial na minissérie Hebe, na qual interpreta Silvio Santos.

Tags:
  • Entrevista
  • Daniel Boaventura
Comentários

Comentários